sexta-feira

Remember


Certo dia uma amiga me passou o link de um vídeo com uma música simplesmente tocante, sabe aquela música que vai lá no fundo e te toca como uma ponta de agulha, então, foi exatamente assim. E a ouvindo sem perceber um lágrima desceu, e depois outra, e depois outra, e quando dei por mim estava, talvez, em prantos. Porque? LEMBRANÇAS! Lembranças das coisas já vividas, dos momentos já sofridos e ainda vou sofrer, da supostas amizades que se foram com o tempo e por incrível que pareça eu já tive muitos amigos, muitos mesmo, mas eles se foram com o tempo, hoje eles vivem apenas em uma parte da minha memória na qual eu prefiro não tocar. Mas voltando a música, ela conseguiu tocar em toda e qualquer memória dentro de mim, que acarretou nessas lágrimas. Essa amiga me disse: "Simplesmente é o que acontece quando ouvimos algo (muito bom, diga-se de passagem) com a alma." E é verdade, quando fazemos algo com a alma, quando sentimos fé com a alma e não simplesmente com o racional, tudo é diferente, tudo fica melhor.

Sim eu chorei, chorei com a alma. Vergonha? Não sinto. Frescura? Nem um pouco. Sentimentos? Sim e são sinceros e verdadeiros. Confuso? Estou. Afinal quem nunca esteve ou está confuso? Quem nunca teve um momento conturbado e, talvez, sem saída? Se não teve ainda, se prepare, todo mundo tem um momento assim. Reclamar? Confesso que fico furioso com isso, porque não é nada bom sentir isso e acabo reclamando, reclamando muito, mas depois eu paro e penso: "Tudo tem um motivo para acontecer, há males que vem para bens, Deus sabe o que faz, não vitória sem sofrimento, e no final das contas tudo se resolve." E esse pensamento acaba me consolando...


Esse é o link do vídeo que ela me mostrou, como ela disse, vale a pena assistir: The Moutain

2 comentários:

Gessy disse...

Nossa! Não sabia que aquele vídeo tinha causado tudo isso. E eu tinha simplesmente compartilhado devido as imagens (que também são excelentes).
Estou ouvindo a música nesse momento. Ela realmente deixa os sentimento à flor da pele, mas isso é simplesmente pelo que eu já lhe disse antes, ouvidos da alma.
Vergonha de chorar? Jamais!
Todos já tivemos momentos conturbados, e é neles que descobrimos o que realmente podemos ser ou até mesmo quem somos.
Confusão? Sim, ela também está presente, mas também faz parte do aprendizado.
Se esse pensamento o consola, então se agarre firmemente nele e em tudo o que lhe faz bem.

Ah, e novamente recomendo outras músicas do Ludovico Einaudi. A alma precisa de uma limpeza de vez em quando.

God bless you!

Luna Sanchez disse...

Não há mesmo porque ter vergonha de ter sentimentos.

;)

Um beijo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...