quinta-feira

"Para sempre e sempre"


Estou aqui deitado no chão onde você me deixou, eu não acho que eu peguei pesado, porque se não, eu não estaria aqui... chorado, e o que você fez? Eu pensei que seria divertido! Eu preciso sair dessa, sair para o meio do nada, para o meio de meus medos frustados. Lembro quando você pegou minha mão e me mostrou como... você prometeu que ficaria por perto. Aham, tá certo... Eu absorvi suas palavras e eu acreditei em tudo que você me disse, mas é assim mesmo. Se alguém dissesse que daqui a três anos você iria embora, eu teria apagado todos eles com um soco, porque eles estariam errados e eu sei melhor que eles... Porque você disse "para sempre e sempre". Quem diria...

Lembra-se quando nós éramos tão bobos e tão convencidos e tão... Tão legais? Pois é, antigos tempos. Talvez você possa não se lembrar, mas eu não m esqueço de nenhum deles, eu os guardo em uma parte da minha memória. Você não sabe como eu queria poder ter tocar de novo, como eu queria poder ainda te chamar de amiga, eu daria qualquer coisa pra isso.

Hoje, o que me segura são as lembranças! Dizem que quem vive de coisas antigas é museu, quem vive do passado não tem um futuro, talvez estejam certos, talvez estejam errados. Levo essas lembranças como suporte, se eu esquecê-las eu desmorono, então, por isso que eu penso que nem sempre quem vive de passado não tem um futuro, porque eu busco um futuro através disso. Esse é o meu jeito de levar a vida! Mas você nem imagina como eu queria poder te tocar de novo, como eu queria poder ainda te chamar de amiga, eu daria qualquer coisa pra isso. Se tivessem me mostrado o que aconteceria depois de três anos, eu teria apagado tudo isso com um soco. Por isso que eu não acredito em mais "pra sempre e sempre". Porque eles tendem em sempre acabar.

Pedaços de músicas de Pink com alguns toques meus, principalmente no final. Músicas: Just Like a Pill e Who Knew.

7 comentários:

"Magiasbook" disse...

Tu tens que escrever mais,porque simplesmente é muito bom,eu adorooo ler o que vc escreve.
Bjão,
xanda

Gessy disse...

Cito, para ti, um trecho do livro Gabriel Garcia Marquez, livro "Amor nos tempos do Cólera".

"Era ainda jovem demais para saber que a memória do coração elimina as más lembranças e enaltece as boas e que graças a este artifício conseguimos suportar o passado."

E como diria o poeta: "Que seja eterno enquanto dure."

Evelyn Dias disse...

Tá escrevendo lindo Luiz, gosto muito de ler-te.
Beijo, boa semana.

PauloSilva disse...

Olá Luiz. São as lembranças do passado, as felizes que nos ajudam a enfrentar certos e sérios momentos no presente em que não sabemos que passos dar. Os erros servem para aprender por isso... vivemos de um passado num presente! Sempre assim será.
Bonita a tua escrita, sem mais. Um verdadeiro amigo, sempre lá estará de braços abertos e preparado a dar a mão e um sorriso. Por mais tempo que passe... ficará lá, ali.
Um abraço.

Talita disse...

Que texto lindo! Vinha poucas vezes aqui e os textos que lia nem não comentava, mas esse eu não resisti, simplesmente adorei! Bjinhos menino!

Viviane disse...

Minha culpa e minha somente, o meu desaparecimento daqui desse espaço tão precioso, adoro o jeito como vc escreve, me comove, é sutil, espero que não se sinta estranho, mas tem horas que vc me lembra Neruda, até o visual lindo que colocou no blog me deixou feliz, lendo o seu texto cálido e me enchendo de paz.

Mil beijos
Viviane
Razão e Resenhas

Luara Q. disse...

Você escreve muito bem! *-*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...